Um pouco sobre Ayotzinapa

Neste final de semana tive a oportunidade de estar presente em um evento em solidariedade à Ayotzinapa, aos 43 estudantes desaparecidos há mais de 5 meses e às mães e pais que seguem buscando seus filhos. O evento ocorreu na Cidade do México e contou com o depoimento das mães e pais, música, estampa em camisetas, performance teatral e poesia.DSC05052

Como nem sempre é fácil encontrar informações a respeito no Brasil, principalmente porque as notícias sobre a América Latina não são tão difundidas, vou relatar um pouco do que foi dito e como está a situação aqui na Cidade do México.

Um pouco sobre o que aconteceu em Ayotzinapa:

No dia 26 de setembro de 2014 estudantes da Escuela Normal Rural “Raúl Isidro Burgos” de Ayotzinapa, Guerrero, foram atacados no município de Iguala pela polícia local quando iam arrecadar dinheiro para seus gastos escolares e ir a uma marcha comemorativa do dia 2 de outubro de 1968 (dia em que ocorreu uma matança por parte do governo mexicano contra manifestantes) na Cidade do México.

Neste dia 26 em Guerrero 6 pessoas foram mortas, 25 feridas e 43 desaparecidas. Se trata de um crime de Estado que foi encoberto inclusive por outras autoridades que estavam próximas ao local. O Estado também tentou associar os normalistas ao crime organizado, se tratando na realidade de tentar criminalizar as manifestações e lutas políticas no México.

As normais rurais são um projeto de educação socialista fundadas na década de 1920 por José Vasconcelos e impulsadas pelo governo de Lázaro Cárdenas em 1934. O objetivo principal era formar docentes provenientes de regiões indígenas e camponesas para que elxs pudessem ensinar em escolas primárias e atender às necessidades de suas próprias comunidades. Já chegaram a existir 46 normais rurais em todo o país, mas mais de metade delas foi fechada durante a repressão estudantil de 1968. Atualmente resistem apenas 17 delas, sendo que seus estudantes são considerados muito combativos e organizados, e por isso mesmo possíveis alvos de perseguições por parte do governo.

(Informações retiradas de um panfleto das Comunidades del Valle del Anahuac por Ayotzinapa)
DSC05057

Evento em solidariedade:

Um dos pais que deram seu depoimento contou um pouco a respeito da busca dos estudantes normalistas. Disse que o governo mexicano está alegando que os 43 estudantes foram mortos e seus corpos incinerados em uma certa região do país, porém há uma equipe de forenses argentinos que estão ajudando nas investigações e que afirmam não haver indícios que incendiaram os corpos nesse local, pois a fumaça dos 43 corpos iria se expandir por vários metros, haveria indícios de que as folhas das árvores estariam queimadas e outros tipos de provas que não foram encontradas no local.

Por isso os pais e mães acreditam que seus filhos seguem vivos e que o governo apresentou essa versão para que eles parem de buscar, para que as marchas parem de ocorrer e se esqueça esse assunto (como se isso fosse possível).

DSC05066

No mesmo evento também se lembrou do massacre de Acteal, no ano de 1997 em Chiapas. Nessa comunidade de etnia Tzotzil jornalistas encontraram os corpos de 45 pessoas, inclusive crianças e mulheres grávidas, crime em que nenhum dos responsáveis foi castigados. Eles haviam de identificado como partidários do governo do PRI (Partido Revolucionário Insittucional, o mesmo do atual presidente Enrique Peña Nieto). Na época o território estava passando por tentativas de controle de grupos paramilitares que buscavam combater a EZLN (Exército Zapatista de Liberação Nacional).

84 pessoas haviam sido responsabilizadas pelo massacre, 58 foram presas. Dessas, 36 foram liberadas e para as outras 22 se iniciou um novo processo porque a prisão teria sido realizada sobre provas falsas, segundo a Suprema Corte de Justiça da Nação.

DSC05204

Neste dia também gravei um vídeo de mulheres estudantes de uma normal ruralista contando um pouco sobre as normais no México e declarando seu apoio à Ayotzinapa, vale muito a pena escutá-las:

CUANDO EL PUEBLO SE LEVANTE
POR PAZ, LIBERTAD Y TIERRA
LOS PODEROSOS TEMERAN
DE LA COSTA A LA SIERRA

Aproveito aqui para divulgar aqui alguns sites relacionados:

* Mais sobre Acteal e o grupo Las Abejas: http://acteal.blogspot.mx/
* Centro de Derechos Humanos de la Montaña: http://www.tlachinollan.org/
* Notícias sobre América Latina: https://clasefazio.wordpress.com/

Referências:
http://www.animalpolitico.com/2012/12/masacre-en-acteal-15-anos-sin-justicia/

Anúncios
  1. #1 por Francine Fernandes em 11/03/2015 - 8:39 am

    Texto explicativo. Obrigada por trazer as informações e compartilha-la de forma tão fidedigna.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: